PESQUISA EM SAN

titulot2

Oi! Tudo bem? Sou a nutricionista Renata Belizário Diniz. Estou desenvolvendo uma pesquisa com jovens do 9º ano do Ensino Fundamental, para aprimorar um questionário que ajude adolescentes em situação de Insegurança Alimentar e Nutricional.
Pode não ser o caso do seu filho ou da sua família, mas as contribuições dele(a) podem ajudar muitos outros adolescentes. A intenção é melhorar o questionário de forma que seja bem compreendido por pessoas da faixa etária do seu filho.

Clique para conversar comigo no Whatsapp:

SANt

A segurança alimentar e nutricional (SAN) é definida como um direito de todos a ter acesso a uma alimentação permanente e regular, de boa qualidade, em quantidade suficiente, de forma que não comprometa o acesso a outras necessidades básicas, sendo ambiental, econômica, cultural e socialmente sustentável, com base em práticas que não prejudiquem a saúde do consumidor (BRASIL, 2006).

Portanto, a situação de insegurança alimentar (IA) representa a negação desses direitos básicos. Dados mundiais da Organização das Nações Unidas de 2015 estimam que 723 milhões de pessoas ainda não possuem acesso a alimentos em quantidades suficientes para ter uma vida ativa e saudável (FAO, 2015).

pubalvt

Os participantes serão alunos regularmente matriculados no 9º ano do ensino fundamental de escolas públicas e privadas da área urbana de Fortaleza-CE. A escolha do 9º ano justifica-se por ser, conforme o IBGE (2009), o nível mínimo de escolarização necessária para responder um questionário autoaplicável, sendo este o público da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar.

No contexto familiar, os adolescentes possuem características psicológicas próprias da fase que os tornam mais expostos à prática de comportamentos de risco em relação a alimentação, que, se persistirem até a fase adulta, podem ser determinantes permanentes de agravos a saúde.

Estudos recentes mostram que a situação socioeconômica da família impacta diretamente o desenvolvimento de sobrepeso/obesidade de forma diferente para adolescentes homens e mulheres. Portanto, a elaboração de instrumentos que possibilitem avaliar a insegurança alimentar é relevante.

Tem dúvidas? Clique para conversar comigo no Whatsapp: 

ajudat

Caso você autorize, seu filho irá: participar de uma (01) entrevista comigo (a pesquisadora), na própria escola ou em outro local calmo e silencioso mais adequado para você e seu filho, em horários após as aulas, sem prejuízo para a frequência ou nota. A entrevista terá gravação de áudio e irei aplicar um instrumento de coleta de dados sobre Segurança Alimentar e Nutricional que contém vinte e nove (29) questões.

Se o seu filho se encaixa nos critérios do público-alvo, basta entrar em contato comigo por email (rbelizariodiniz@gmail.com) ou telefone 99124-5184whatsapp-logo-6.

direitost

Para os pais: A participação dele(a) não é obrigatória e, a qualquer momento, poderá desistir da participação. Tal recusa não trará prejuízos em sua relação com a pesquisadora ou com a instituição em que ele estuda. Tudo foi planejado para minimizar os riscos da participação dele(a), porém se ele(a) sentir constrangimento, desconforto, desinteresse, dificuldade em entender ou responder as questões ou caso algumas perguntas deixem-no triste, com vontade de chorar, irritado, dentre outras emoções ruins, ele e você poderão interromper a participação em qualquer momento e, se houver interesse, conversar com a pesquisadora sobre o assunto.
Você ou seu filho(a) não receberão remuneração pela participação.

Para o adolescente: A sua participação não é obrigatória e, a qualquer momento, poderá desistir da participação. Tal recusa não trará prejuízos em sua relação com a pesquisadora ou com a sua escola. Tudo foi planejado para minimizar os riscos de sua participação, porém você pode sentir constrangimento, desconforto, desinteresse, dificuldade em entender ou responder as questões. Algumas perguntas podem te deixar triste, com vontade de chorar, irritado, dentre outras emoções ruins. Caso sinta algo desagradável poderá interromper a sua participação e, se houver interesse, conversar com a pesquisadora sobre o assunto. Ninguém saberá identificar o que você responder na pesquisa, nem mesmo seus pais ou cuidadores. Os resultados da pesquisa vão ser publicados, mas sem identificar os adolescentes que participaram da pesquisa. Você não receberá remuneração (dinheiro, presentes, etc) pela participação. Caso haja gastos adicionais, os mesmos serão responsabilizados pela pesquisadora. Nos casos de dúvidas você deverá falar com seus pais/responsáveis, para que ele(a) procure a pesquisadora, a fim de resolver seu problema.

Tem dúvidas? Clique para conversar comigo no Whatsapp: 

eticat

A pesquisa cumprirá a normatização da Resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde. A autorização para a realização da pesquisa já foi liberada pela Secretaria Municipal de Educação. A participação dos alunos somente se dará mediante a autorização dos pais/responsáveis, formalizada pela assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e pela assinatura pelo aluno do Termo de Assentimento.
A pesquisa de campo apenas será iniciada após sua aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual do Ceará.

Tem dúvidas? Clique para conversar comigo no Whatsapp: